Conserva de frutas na mostarda

Dois meses atrás experimentei uma conserva de frutas na mostarda (inspirada na mostarda di Cremona) feito por uma amiga e surtei. Ficou tão bom que comeria no café da manhã, lanche da tarde, com queijos ou pura. O grande empecilho da Mostarda de Cremona original é o preço estratosférico. Mas fazer uma versão doméstica resolveria o problema. E para quem já faz seus pães, vinagres, kombucha, kefir, iogurte, karasumi, queijo cremoso, sorvete, chucrute, queijo branco, manteiga e vermouth, produzir mais uma coisa não é muito complicado (ou pelo menos não imaginei que seria).
A minha conserva de frutas na mostarda ainda está em fase de testes. Falta ajustar a quantidade de mostarda porque o ideal seria adicionar o óleo de mostarda (para fins alimentícios), mas não gostei do preço.


Na primeira tentativa usei kiwi, kinkan, manga, casca de laranja, mostarda em grão, açúcar, mel e vinho branco.


Exagerei um pouco na quantidade de mostarda.


Vou repetir a mesma calda com cereja fresca, melão cantaloupe, kiwi, kinkan, abóbora, manga quase verde, pêssego, figo verde, pera, casca de cítricos (laranja, limão, grapefruit) na próxima vez. E provavelmente usar um pote imenso para acomodar tudo isso de fruta.

Postado por NM.

Comentários

Gostei bastante da fusão desses ingrediente. Só uma dúvida: será que ficaria bom se fizer o tratamento com maçã pra obter uma calda quase no ponto de geléia?
Oi Ozeias,

Esta conserva de frutas é uma versão da mostarda di Cremona. A calda é transparente e mais fluída, diferente da geleia. Não acredito que a pectina da maçã agregaria qualidade.

NM

Postagens mais visitadas