Blinis com ovas de tainha

Vasculhando a despensa, encontrei um Paté de erizos que havíamos trazido do Chile. Já que F. queria preparar as ovas de tainha frescas de Florianópolis, achamos que seria uma boa opção para começar a noite.
Quando abrimos o paté de ouriço percebemos um odor de côco. Só então é que percebemos que se tratava de um paté de ouriço com óleo de côco. É o que acontece quando compra-se sem ler com atenção os rótulos (o tamanho da fonte era algo entre 4 e 6). De qualquer forma, a mistura ficou interessante.


A única forma de preparo de ovas de tainha que eu conhecia era empanada e frita (também gosto muito da forma nipônica de conservar com sakê, mas prefiro comprar a me arriscar a fazer). Para deixar um pouco mais leve, o Marcel achou melhor grelhar rapidamente (para não ressecar) com pouco óleo. Para dar um toque diferente, servimos com creme azedo e blinis.

Blinis:
(5 porções - 100% = 100g)
100% de farinha sarracena
100% de farinha de trigo
100% de ovos orgânicos
1% de sal marinho
20% de açúcar
3% de fermento biológico seco
200% de leite integral orgânico
50% de manteiga sem sal
Misture todos os ingredientes secos.
Aqueça o leite com manteiga à 43ºC.
Faça uma cova com ingredientes secos e una os ovos. Acrescente o líquido, aos poucos, misturando com fouet.
Cubra e deixe crescer por 1h ou dobrar de volume.
Faça as blinis com auxílio de colher de chá em frigideira levemente untada com manteiga ou óleo de girassol. Deixe dourar e vire para dourar o outro lado.

200% de creme de leite fresco
20% de suco de limão
flor de sal pimenta do reino preta moída na hora
Misture o creme fresco com suco de limão. Deixe repousar por 15 minutos. Acrescente a flor de sal e um pouco de pimenta. Monte com fouet até ficar firme. Mantenha em geladeira até servir.
Sirva as blinis com um pouco de creme azedo, uma fatia de ova de tainha grelhada e flor de sal.


Acompanhamos o paté de ouriço e as blinis com ovas de tainha com um vinho libanês La Dame Blanche 2008 Château Kefraya. Um vinho cítrico, refrescante e com leve adstringência.



Dúvida sobre os pesos e medidas dos ingredientes? Clique aqui.

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Bergamo disse…
Nina,
Tb trouxe esse patê do Chile e ainda não provei. Vcs me animaram, comprei na loucura, sabe? "olha!! que diferente!! pega e leva..rsrs" Mas eu tinha visto que levava coco.
Bj,
Bergamo
Gourmandise disse…
Bergamo,

Faz pouco tempo que aprendi a ler as letras miúdas...rs
No dia anterior à compra deste paté eu havia jantado um ouriço fresco que mudou a minha vida.

bjo,
N.

Postagens mais visitadas