Maturando queijos II

No meio do processo de maturação do queijo meia-cura, resolvemos iniciar mais um teste com outro tipo de queijo. O escolhido foi um queijo tipo Caccio Cavalo.
Desta vez, o queijo foi embrulhado em plástico (próprio para alimentos) e conservado na parte menos fria da geladeira (quem sabe no inverno, com o clima menos quente, criemos coragem para maturar fora da geladeira). O processo foi parecido com o anterior (virar todos os dias) e a maturação durou 65 dias.
Ao longo da maturação, os mofos esbranquiçados foram os primeiros a aparecer, seguidos de tons esverdeados. Comparando com o anterior, o resultado foi um queijo um pouco menos mole, com sabor menos adocicado e toques mais leves de amêndoa e nozes.



close do mofo


derretido sobre fatia de pão de fubá caseiro


Aconselhamos descascar esses queijos de maturação caseira antes do consumo (uma vez que a casca resseca muito e o sabor do mofo pode ser intenso em demasia).

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Caio disse…
Uhu RSS, não sei se estava liberado, mas vi e pus para seguir.
Prof consigo queijos desse tipo aqui em São Paulo???

Aliais, alho negro? Creio que nunca vi, tem fotos?
Dani Franken disse…
Cheguei a comprar um meia cura para seguir sua receita, mas de novo fiquei com medo... Um dia ainda consigo...rs
bj
Dani
Beda disse…
Marcel/Nina,

como bons mineiros que somos, temos feito nossa própria maturação em casa com alguma freqüência. Os queijos meia-cura, trazidos da terrinha, é claro, ficam enrolados em papel-toalha que trocamos com regularidade(ou poderia ser em fralda, se tivéssemos disposição para tanto), mas temos deixado sempre fora da geladeira. O resultado varia um pouco com a origem do queijo, mas tem sido sempre muito satisfatório.

Abraços,
Bernardo

Postagens mais visitadas