Pão com tinta de lula

A primeira vez que experimentei pão com tinta de lula foi em Santiago do Chile no restaurante Rivoli. Anotei a ideia em algum celular do passado e acabei esquecendo. 
Quando abri o pote de tinta de lula para preparar aquele risotto e acabei usando apenas uma colher. Comecei a "caçar"receitas com a tal tinta e só encontrei referências de massas (longas e lasanha), arrozes e pão.
Assei um pão com 1/3 de farinha de centeio e massa azeda.


Pão de centeio com tinta de lula:
(um pão de trezentos e vinte gramas - 100% = 130 gramas)
100% de farinha de trigo
53,8% de farinha de centeio
92,3% de leite de quinoa (ou de arroz)
1,5% de sourdough (usei o John)
3% de tinta de lula
3,8% açúcar mascavo
3% de sal da Mongólia
Misture as farinhas e una 2/3 do leite, o fermento natural, açúcar e a tinta. Cubra e gele por 30 minutos. Una o sal dissolvido no leite restante e trabalhe a massa até ficar lisa e elástica.
Cubra e deixe crescer por 6-8 horas.
Modele e coloque no banneton ou bowl forrado com pano e polvilhado com farinha. Cubra e deixe crescer até dobrar de volume.
Desenforme sobre placa untada e asse à 190℃ por 35 minutos. Esfrie sobre grade.


pão tingido com tinta de lula

Servi o pão com manteiga japonesa fermentada da Machimura Farm (Hokkaido). 

Gourmandise fermented japanese butter

Sugestões de uso da tinta de lula?

Postado por Nina Moori.

Comentários

Natalia Cortes disse…
Pao de verdade!!, ficou bem bonitinho!!!, uma receita diferente mas gostosa!!

beijos!!

Postagens mais visitadas