Ovo de mil anos

Na época em que decidi trabalhar na área de gastronomia, minha alimentação era praticamente ovo-lácteo-vegetariana. A vida acabou me guiando para outros caminhos e tive que escolher: trabalhar com a alimentação vegetariana ou experimentar/descobrir outros paladares.
Readaptei o meu estilo de vida e achei que seria muito construtivo experimentar todos ingredientes/pratos/estilos que cruzassem a minha vida.
Tornei-me uma curiosa por comida.
Foi uma escolha pessoal. De forma alguma "prego" para que os vegetarianos/vegans alterem a sua alimentação. Lógico que mantive certos aspectos da minha antiga alimentação, como a dificuldade em consumir alimentos super industrializados e adoçantes químicos.
A possibilidade de conhecer e armazenar na memória outros aromas, paladares, texturas e culturas guiou esta mudança.
Também tenho uma fobia alimentar. Chuchu. A minha única fobia alimentar é mascarada pela educação. Não deixo de comer este ingrediente se está no meu prato, mas fiz muito pensamento positivo para que não estivesse presente no menu no dia em que jantei no restaurante Sudbrack.


Ganhei duas unidades do Ovo preto de uma amiga (filha de chineses) da minha mãe.
Já havia experimentado este ovo duas vezes no restaurante Hi Pin Shan. Lembro que ninguém na mesa quis me acompanhar, apenas olharam.
Já escutei muitos nomes diferentes para esta iguaria: Ovo de mil anos, Ovo de cem anos, Ovo de cem dias e Ovo preto (forma mais comum entre os chineses e descendentes no Brasil). Na confecção desta iguaria, o ovo de pata (gansa ou galinha) é envolvido em uma mistura de cinzas, palha e sal (algumas regiões utilizam também camelia sinensis e cal) por 100 dias.
Este alimento pode parecer repulsivo para muitas pessoas. Depende da forma com que é encarado.
Degustei este dois ovos com um molho à base de vinagre de arroz e shoyu (como havia indicado L.). A clara adquire uma consistência gelatinosa e fica translúcida e a gema fica cremosa com tons negro, cinza ou esverdeados. O sabor estava mais delicado que os Ovos Pretos consumidos anteriormente.


Postado por Nina Moori.

Comentários

ameixa seca disse…
Desconhecia completamente. Não sou fã de ovos mas esse é muito curioso :)
Fabrícia disse…
Muito interessante Nina .... fiquei curiosa para experimentar. Beijos.
Gina disse…
E muda muito o paladar do ovo de pata? Tem alguma propriedade adicional?
Bjs.
Rogério disse…
Puxa, Nina... chuchu? Quem diria...acho tão bom, tão "casa da minha avó"! (risos). Gosto não se discute, não é mesmo? Imagina que a Gabi não gosta de funghi porccini?

Já o ovo de mil anos comi algumas vezes. Não faze meu tipo.

beijo
Rogério
Gourmandise disse…
Acho que o sabor fica bem diferente, nem se parece mais com ovo. Devem ter começado a confeccionar este ovo para durar mais, uma forma de conservação.

bjo,
N.
Anônimo disse…
Quando eu acho que estou perdendo a fobia por alimentos diferentes, vocês aparecem com uma nova barreira.
Gourmandise disse…
Encare como mais uma meta a ser alcançada.

Postagens mais visitadas