Eleven - Lisboa

Estávamos em dúvida sobre a escolha do restaurante daquele jantar: o tradicional Tavares ou o moderno Eleven do chef Joachim Koerper. Optamos pelo segundo, localizado no belo Parque Eduardo VII.

Almôndegas de pato confit, bochecha de porco e brochete de bacalhau - ok
 Ravióli de sapateira com espuma de menta - correto

 Carpaccio de langostin com ovas de truta - bom, mas ficaria melhor se servido resfriado

Consome de perdiz com ravióli de abobóra - deliciosoo ponto alto do jantar

Sinfonia de porco preto - carne rígida e molho muito adocicado

 Pescado do dia (garoupa, cantoril e galo) - sabe quando simplicidade não é sinônimo de qualidade?

 Tábua de queijos - existe um mundo de ótimos queijos portugueses além do Serra da Estrela

Mousse de maracujá e Madeleine - poderia ter uma proposta mais próxima da cozinha portuguesa.

Mil folha de avelã, brulê de manga, sorvete de pipoca e sorvete de doce de leite - confusão de sabores, texturas e cores.
 
Os altos e baixos no jantar como o ar condicionado desligado, os longos intervalos entre os cursos do menu degustação (15-20 minutos), a irregularidade na qualidade e finalização dos pratos e os preços justificam a perda da estrela Michelin no guia 2012.

Faixa de preço: $$$$$ (por pessoa, com vinho e água)

Postado por Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Nina, você acabou com o Eleven Lisboa, hein? hehehe

R.
Gourmandise disse…
O Eleven Lisboa que não conseguiu criar uma boa experiência compatível com o preço que cobrou.

N.
Anônimo disse…
Nina, o Tavares também não é lá essas coisas, só é super caro. Melhor gastar em três almoços mais triviais o mesmo valor.

Paulo
Anônimo disse…
Nina,
Não são os únicos que não gostaram do Eleven Lisboa. Consenso geral que cobram muito mais caro do que vale de verdade.
Sabia que o chef Joachim Koerper vai abrir um restaurante no Rio de Janeiro? cheiro de crise portuguesa com ludibriar carioca. Veremos.

P. W.

Postagens mais visitadas