Famiglia Grandi Osteria

O restaurante Famiglia Grandi Osteria abriu no local onde funcionava o simpático bistrot Ratatouille. Fomos conhecer esta nova casa na semana passada.
Começamos com o Couvert composto por pães (italiano, focaccia e grissini) da Basilicata e manteiga.
Para os principais, o Marcel pediu o Spaghetti con polpetta (feito com pasta seca al dente, mas o molho poderia ser bem menos ácido - nada que tomates maduros e uma redução não resolvessem) e eu o Agnelotti di capra e basilico (com massa fresca feita com atenção, bem recheado e ótimo molho). Um pouco de esmero na montagem dos pratos seria interessante, já que também comemos com os olhos. Não deixaria o prato mais caro e não levaria mais tempo na preparação.



Para a sobremesa, dividimos uma fatia da Pastiera di Grano (senti falta da típica textura crocante na massa e da leveza, da delicadeza no recheio desta torta).


Quanto à Carta de vinhos, quando observamos que ela conta com vinhos de apenas uma importadora imagino que os benefícios para tal exclusividade devam ser atraentes. Uma pena que estes benefícios não cheguem ao consumidor final, pois a marcação de preços não foge da regra de Cartas normais (em torno dos absurdos 100%). Enfim, não entendemos quem ganha com esta política: a importadora fecha exclusividade, mas não tem giro e o restaurante ganha Carta e taças, mas não consegue vender uma quantidade razoável de vinhos.
O serviço de salão foi simpático.

Faixa de preço: $$$ (por pessoa, vinho e água).

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Pessoal,
Por acaso já publicaram uma boa receita de Pastiera aqui? Não encontrei.
Posso acrescentar uma coisa sobre a Carta de vinho? Não entendo nada sobre vinho, mas gosto de beber de vez em quando. Me sinto um pouco intimidado com o comportamento de alguns someliers.

um leitor
Gourmandise disse…
É, estamos devendo uma receita de Pastiera di grano aqui no Gourmandise. Sugestão anotada.
Faço pensamento positivo para que o serviço de salão melhore nos restaurantes brasileiros. Todos sairão ganhando.

abs,
N.
Anônimo disse…
Acabei de ver uma reportagem sobre este restaurante na Veja, mas perdi a vontade de conhecer depois de ler aqui. Qual é a importadora que falaram?
Julio Martins disse…
Olá!
Também vi a matéria na Veja e semana passada na Época também e resolvi visitar a osteria.
Não achei que os pratos deveriam vir à mesa melhor apresentados, acho que a proposta da casa é essa mesma, comida "casalinga", como eles dizem, como da casa da nonna mesmo!
Adoro comida italina e vinhos italianos então... achei a carta interessante, com a grande maioria vinhos IGT, DOC e até DOCG, realmente são preços mais elevados que em cantinas, e questionei os donos quanto a isso e ele me disse que diferente de uma cantina, uma osteria vende preferencialmente vinhos, e de boa qualidade, por isso o cuidado com a carta.
A adega deles que o Arnaldo Lorençato citou na Veja foi patrocianada pela World Wine e aí eles tem que ter a tal exclusidade...
Adoro o blog!
Abraços,
Julio
Anônimo disse…
Seus comentários antecipam casas que não têm futuro. Sabia que o Famiglia Grandi fechou?

Paty

Postagens mais visitadas