Décima sétima harmonização virtual

Para a Décima sétima harmonização virtual entre blogs, escolhemos duas variações de Tapas para harmonizar com o Jerez Fino La Ina. O intuito foi de verificar a versatilidade do Jerez Fino com aperitivos com forte personalidade.
Patatas bravas:
500g de batatas asterix
200g de tomates italianos maduros
1tsp de páprica picante
1 dente de alho amassado até obter purê
pimenta caiena a gosto (use com moderação)
sal marinho
1tbsp de vinagre de Jerez ou um bom vinagre de vinho branco
azeite
Ferva água, dê um corte em formato de cruz nos tomates. Coloque-os na água por 30 segundos. Escorra e transfira imediatamente para água com gelo. Retire a pele, processe ou liquidifique. Reserve.
Refogue o alho levemente em azeite, una o tomate processado. Acrescente os temperos: pimenta caiena, páprica picante, vinagre e sal. Deixe apurar, verifique o tempero. Reserve. Caso fique muito ácido, agregue um pouco de açúcar.
Descasque as batatas, corte em cubos de 2,5-3cm, seque com papel toalha e frite em azeite. Escorra e sirva ainda quente com o molho à parte.

Higos con Jamón y queso azul:
2 figos frescos por pessoa (caso não esteja na temporada, podemos trocar por figo seco)
2 fatias finas e longas de Jamón por pessoa
4 pedaços pequenos de queijo azul (é bem complicado encontrar uma versão espanhola no Brasil, podemos usar um Roquefort ou um bom tipo Roquefort)
Higienize e corte cada figo ao meio (se for orgânico, não precisa descascar), disponha um pedaço do queijo na cavidade do figo e enrole com ½ fatia (corte no sentido do comprimento) de presunto. Mantenha refrigerado até servir.


Quanto à harmonização, achamos que as Patatas bravas combinaram bem com a bebida pelo caráter terroso bastante presente que encontrou uma ligação no amendoado do Fino. Enquanto o molho "apimentado" esquentava, a baixa temperatura do vinho refrescava. Bom contraste.
No Higos con Jámon, o Fino adicionou complexidade ao paladar adocicado e salgado desta Tapa. Este Jerez também combinou com somente o figo com queijo e o presunto sozinhos.
Aproveitamos a disponibilidade de um Manchego curado para testar com o fortificado. O queijo apresentava um nariz muito potente e paladar longo. Talvez um tipo de Jerez mais potente e com algum envelhecimento (Amontillado?) teria acompanhado melhor.

Embora o Fino tenha um paladar mais difícil para os menos acostumados, propomos esta harmonização para ilustrar a versatilidade deste vinho com comida e reforçar a máxima que "para cada vinho existe uma ocasião".

Confiram a mesma harmonização realizada pela Rafaela e o Claudio do Le Vin au Blog.

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Odeio Jerez.
Gourmandise disse…
Algumas pessoas não gostam de coca cola, outras não gostam de água com gás. Mas odiar é forte demais, bloqueia qualquer possibilidade de aprendizado.

N.
José Luiz disse…
Harmonizações não são sempre fáceis de se prever, só provando mesmo.
Sua idéia do queijo com Amontillado parece atrativa; sugiro também um Oloroso, pela sua potência.
Experimentei um Manchego "viejo" com Oloroso seco no Gallo Azul em Jerez de la Frontera, com sucesso; apesar de gostar menos da versão doce do Oloroso, o contraste doce do fortificado com o salgado do queijo pode dar também um resultado interessante.
Abraços,

Pagliari

Postagens mais visitadas