quarta-feira, 22 de outubro de 2014

bolo de chocolate mexicano

Pretendia repetir aquele Bolo de Três leites, mas o creme de leite sumiu. Ou acabou. Ou esqueceram de comprar. Ou as últimas três alternativas. Anotei na lista do supermercado porque usei o resto para preparar um Irish Coffee (quem nunca?!). Depois esqueci a lista na mesa da cozinha. E lógico, a única coisa que não comprei foi o tal do creme.
Mudei tudo e fiz um bolo de manteiga com cacau banhado em leite evaporado, leite condensado e chocolate mexicano.


Bolo de chocolate mexicano:
(um bolo de 14 cm - 100% = 300 gramas)
26,6% de manteiga sem sal temp. amb.
23,3% de rapadura
2% de extrato de baunilha caseiro
33,3% de ovos
30% de farinha de trigo
3,3% de cacau em pó (concentração: 100% cacau)
0,6% de fermento químico
Bata a manteiga com rapadura até obter um creme. Una o extrato e metade do ovo. Bata para incorporar e adicione o resto do ovo. Adicione os demais ingredientes peneirados juntos.
Coloque em uma forma de 14 cm untada com manteiga e forrada com papel manteiga.
Asse à 180℃ por 30 minutos. Abaixe para 160℃ e asse por mais 10-15 minuto.
Desenforme, faça furos com um palito de metal por toda a superfície do bolo e regue com 1/3 da calda. Quando o bolo esfriar regue com mais 1/3 da calda. Gele por 2 horas antes de servir com o restante da calda.
Calda de chocolate mexicano:
100% de leite evaporado
52,6% de leite condensado
25,6% de chocolate amargo (concentração: 70%)
Aqueça os líquidos até levantar fervura e derrame sobre o chocolate picado. Misture até ficar homogêneo e gele.



Regue com mais calda gelada antes de servir.


Este bolo não é mexicano. O chocolate usado para a calda é o mexicano da história (Taza Chocolate).

Postado por Nina Moori.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Irokawa Unagi - Tokyo

Visitar o templo Senso-ji no bairro de Asakusa em Tokyo é um programa divertido e fácil. Tão interessante quanto foi descobrir que o bairro hospeda conhecidos restaurantes que servem unagi, enguia de água doce, assada na brasa com molho adocicado.
A espécie de água doce é mais carnuda e saborosa que a da água salgada, por isso a primeira é mais cobiçada e entrou para a lista de de criaturas em extinção. Hoje ainda é razoavelmente fácil encontrar o unagi em restaurantes, mas seu preço dificulta o consumo em massa.
O combinado de unagi no Irokawa (2-6-11 Kaminarimon) não foi barato, mas valeu cada mordida. Aliás, uma coisa que se aprende rapidamente no Japão é não julgar um restaurante por sua fachada.



Faixa de preço: $$$$

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Mini caranguejo seco

Duas coisas que são muito populares no Japão: frutos do mar e snacks. Neste caso juntaram-se os dois. Os pequenos caranguejos são crocantes e com sabor intenso. Pena que muito adocicados.



Faixa de preço: $ (em Sapporo)

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Pâtisserie Sadaharu Aoki

Marcel: de acordo com o GPS é aqui.
Nina: mas não parece uma confeitaria e sim uma joalheira.

Localizado no Marunouchi, a boutique de Sadaharu Aoki parecia um local de encontro das mulheres mais elegantes de Tokyo (se você acha as parisienses chiques é porque não conheceu Tokyo).
Entre os chocolates, entremets e mignardises escolhemos as coisas mais simples: dois mini cakes e laranjas confitadas.


mini bolos de matcha e abóbora

fatias de laranja confitadas com chocolate e glacê


Postado por Nina Moori.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Salada de erva doce

Muito calor e zero vontade de encarar o fogão.
E muito menos assar algo no forno!
Nos últimos três dias estou a base de sopas frias, saladas e pães com recheios frios.
Ontem foi dia de salada de erva doce.


Nada de medidas exatas, apenas fatie a erva doce orgânica e tempere com vinagre de espumante, flor de sal, pimenta do reino moída na hora e azeite. Comi com queijo fresco feito em casa e baguette.


Postado por Nina Moori.