Grostoli

Grostoli, Cueca virada ou Crostoli*?
Quando criança, durante uma viagem ao interior de Santa Catarina, empanturrei-me com esta guloseima. Recordo que o meu infantil raciocínio não havia compreendido a razão do nome "cueca virada" (aliás, até hoje não entendo). Ao ver aquela travessa repleta de gostosuras fritas e polvilhadas com açúcar e canela sobre a mesa esqueci completamente da indagação quanto ao título. Para as crianças tudo é mais simples, gosta ou não gosta, o nome não importa.
Encontrei a receita do Grostoli da minha madrinha, escrita à mão, em um pedaço de papel dentro de um livro sobre saladas (interessante a contradição).

Grostoli (receita da madrinha com algumas alterações):
(3 porções - 100% = 270g)
100% de farinha de trigo
18,5% de açúcar refinado
0,7% de sal marinho
1,8% de fermento biológico seco
18,5% de ovo
7,4% de azeite
51,8% de Grappa (na falta, substitua por cachaça)
14,8% de leite integral
Misture a farinha com açúcar, sal e fermento. Faça uma cova e una o ovo, azeite e Grappa. Incorpore com a ponta dos dedos, adicionando o leite aos poucos. A massa deve ficar lisa. Coloque em um bowl e cubra. Deixe crescer por 45 minutos.
Abra a massa (5mm de espessura) e corte em retângulos. Faça um corte transversal em cada retângulo e torça (passando uma das extremidades pelo corte).
Frite em óleo (2 dedos de profundidade) à 180ºC. Escorra sobre papel toalha e role em
açúcar refinado com canela em pó.


Sirva ainda quente com chimarrão, xícara de café, chá preto ou chocolate quente.

*Crostoli: outra variação do nome desta guloseima que aprendi ao ler os comentários de leitores neste post (incluído em 09.04.11)

Para esclarecer suas dúvidas sobre as transformações de gramas e mililitros em xícaras e colheres medidoras, clique aqui.


Postado por Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Perdi a receita de cueca virada que minha avó fazia. Algum problema se dobrar a receita?
P.S. Comprei uma pequena balança digital por sua causa. Agora minguém me segura!

bjocas,
Carol
A Cozinha de HG disse…
Que delícia ver essa receita. Lá na minha cidade Natal (Blumenau - SC) a gente chama de orelha de gato. Comi muita quando criança. Minha vó comprava latas que a vizinha dela fazia... comia até me acabar. Nossa, que saudade! Vou fazer um dia desses!
Obrigada por compartilhar essa receita maravilhosa!
Beijos,
Heide
Ana disse…
Minha avo fazia isso e era uma das coisas q eu mais adorava! Ela me ensinou uma vez a fazer passo a passo, e sempre dizia q a cachaca era essencial p/ ficar crocante.
Que saudade da minha avo, e do Crostoli q ela fazia... ah, e sim, nos chamavamos de Crostoli (com C)
Ana
Anônimo disse…
Cueca virada e Cuca - este blogue está ficando quase gaúcho! rs
Bergamo disse…
Olá Nina!!
Delícia isso!!! Tb conheço como Crostoli (com C). Interessante achar com G. Coisas da Gastronomia.
Abraços,
Bergamo
Gourmandise disse…
Crostoli como C não conhecia, essa tal de gastronomia está sempre me ensinando algo. Vou incluir agora mesmo nas variações de nomes desta guloseima.

bjos,
N.
Ana disse…
Ah q engracado, e eu nao conhecia falado com G!!!
Mas eh sem duvida a mesma iguaria! :-)
Ana
Anônimo disse…
Sabe qual a razão para o nome cueca virada? Imagina uma daquelas cuecas com fenda/abertura, seria a analogia com o corte e o formato. Se virasse metade da cueca pela fenda, ficaria torcida como o Crostoli.
EM! disse…
oi nina,
vc assou em forno caseiro ou combinado?
bj
Gourmandise disse…
Fritei em óleo de girassol (era o que tinha em casa). Já tentei assar, mas achei que ficou ressecado.

bjo,
N.

Postagens mais visitadas