Raridades enológicas

Com a exceção de um vinho, a raridade dos rótulos degustados são dados em função do preço. Não são vinhos difíceis de se encontrar no mercado, porém em função do alto custo, conseguir prová-los (todos em uma única oportunidade) está longe de ser uma ocasião corriqueira.
Sem mais delongas, eis os vinhos:

La Cueva del Contador 2006 - Benjamin Romeo

Château Pichon Lalande 2006
Ornellaia 2006

Cobos Malbec 2006 (um Malbec muito bem feito, mas 99 RP?)

Weinbach Riesling Schlossberg Grand Cru Cuvée Ste. Catherine 2207

Quinta do Noval Nacional 1962

Seria redundante escrever sobre a complexidade, qualidade e jovialidade destes vinhos.

A principal peculiariedade desta degustação foi a enorme semelhança de estilo e caráter entre Pichon Lalande (ou em sua forma completa: Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande 2006) e o Ornellaia. A degustação foi às cegas e as duas taças eram muito parecidas. Uma com leve toque animal e mais fresco em boca (Pichon Lalande) e a outra com frutado menos maduro, mais concentrado e madeira menos tostada.
Vale destacar que o Porto que encerrou a série trata-se de uma lenda. Nacional é o principal vinhedo da Quinta do Noval. São aproximadamente 3ha. plantados em pé franco, o que não quer dizer que são pré filoxéricos. Pode se dizer com tranquilidade que é o vinho do Porto mais cobiçado entre apreciadores.

Participei desta degustação à convite de Jorge Lucki e da importadora Grand Cru.

Postado por Marcel Miwa.

Comentários

Anônimo disse…
Fui pesquisar o preço de alguns desses vinhos. Meu salário de estagiário de cozinha não paga nenhuma destas garrafas. Ultimamente vocês só bebem vinhos caros. Será que depois de um tempo deixamos de nos contentar com os baratinhos de supermercado?
Anônimo disse…
Anônimo,
O valor do Porto Noval me deixou meio atônito.
Eles não vão admitir que deixaram de beber vinhos de supermercado. Mas tenho certeza que os deixaram lá no início do blog.

Podia existir crediário para vinho.
Ray disse…
Acho que ta na hora de dar + luxo as minhas apostas substituindo as tão famigeradas cervejas pelos vinhos citados aki no Gourmandise. Assim, quem sabe!..... Bom, mais eu tbm n posso perder.

Bjos!
Gourmandise disse…
Figurinha repetida não completa álbum...rs
Os supermercados não podem mudar o seu portifólio. Quem comprar vinhos em superm espera escontrar sempre os mesmo rótulos. Quem tem um pouco de curiosidade visita lojas e importadores de vinhos (algumas parcelam à partir de determinado valor).

Não deixamos de beber vinhos simples. Eles continuam fazendo parte do nosso dia a dia.

Não é necessário deixar as cervejas de lado. Eu prefiro beber uma cerveja gourmet ao me estufar de cerveja defeituosa.

Para cervejas e vinhos - pouco, mas com qualidade.

abs,
N.

Postagens mais visitadas