Brigadeiro (com Amaretto)

O Brigadeiro é um dos ícones das festas de aniversário infantis. E quando foi criado?
Por uma dessas coincidências da vida, os nossos amigos M. e G. descendem de uma das idealizadoras desta iguaria. Sua tia-bisavó fez parte do grupo que inventou o famoso docinho, batizado em homenagem ao Brigadeiro Eduardo Gomes. Na campanha para presidência contra o General Dutra, em 1945, este doce era um dos recursos, junto com o bordão: "Vote no Brigadeiro que é bonito e é solteiro".

"... O leite condensado - naquela época Leite Moça, porque só existia o desta marca - apareceu como uma grande novidade, mas ninguém sabia muito bem o que fazer com aquilo! Pudins, pavês, recheios, doce de leite - todas essas coisas eram feitas com leite, açúcar e gemas, e só mais tarde essa combinação foi substituída pela famosa latinha que hoje todo o mundo usa..."
"... Sua tia-bisavó, que era expert em inventar doces, resolveu então usar o leite condensado com gemas, manteiga e chocolate para criar o famoso docinho - que tinha um recheio de "kiss me", ou recheio de ovos - provavelmente uma receita clássica portuguesa. Fazia-se uma bolinha desse recheio de ovos, que depois era envolta na massa de chocolate, e finalmente passada em chocolate granulado, da marca Kopenhagen (na época)."
(P.G.)


Enquanto não consigo a receita original do recheio (Kiss me), deixo aqui uma versão do Brigadeiro com Amaretto.

Brigadeiro de Amaretto:
(15 unidades - 100% = 197,5g)
100% de leite condensado
3% de manteiga sem sal
20,2% de Amaretto
Amaretti esmigalhado
Leve ao fogo, o leite condensado e a manteiga. Cozinhe em fogo baixo até engrossar, mexendo sempre. Una o licor Amaretto e continue mexendo até ponto de brigadeiro (abrir caminho). Troque de recipiente e deixe esfriar.
Enrole e passe no biscoito Amaretti esmigalhado. Rende 15 unidades.


Dúvida sobre os pesos e medidas dos ingredientes? Clique aqui.

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Elvira disse…
Um dia, vou experimentar fazer brigadeiro em casa.

Temos cá uma pastelaria maravilhosa, em Angra do Heroísmo, que faz brigadeiros de comer e chorar por mais. Por isso ainda não experimentei os caseiros.

E de amaretto, então... Divinal!

Beijos.
Nina, brigadeiro é uma das minhas paixões, já fiz com Café instantâneo; com côco ralado; com Bailey´s; com avelãs em pedacinhos; com Nutella...mas com Amaretto nunca testei! Hummmmm!
Dilícia!
Bjs!
Eduardo Luz disse…
Nina, peguei uma receita tua de Creme Brulée de Abacate no Google e vi que leva vitamina C ? Porque ? É pra não pegar a gripe suína?? rsrs

Pelo texto não dá pra entender direito. Ela entra hidratada?
Se puder me responda por aqui ( ou lá no DCPV) pois vou fazê-la hoje ( quarta) à noite !!

Abs e obrigado !
Eduardo Luz disse…
Ah! Desculpe! Este post e a explicaçãio sobre o brigadeiro estão bem legais !
Amehlia! disse…
Nina :)
Miniina...que aula, hein?!! :D
Agora vou olhar para o brigadeiro c outros olhos...rs
Um bejim docin procê, viu?!
Vinni
ameheliadigital.blogspot.com
ameixa seca disse…
É sempre bom saber a origem e a história por trás da comida :)
Gourmandise disse…
Gosto do brigadeiro tradicional, rolado em granulado. Mas acho que quase todos os brasileiros apreciam, já que cresceram saboreando.
Toda essa onda de remodelar os docinhos de festa tradicionais acho que começou com a chef pâtissière Carole Crema. Ela merece o crédito por conseguir resgatar a alegria e o glamour dos brigadeiros, beijinhos, olho de sogra, etc...
Estou atrás da receita do Kiss-me para confeccionar o Brigadeiro da maneira que foi criado. Prometo que publico aqui.

bjos,
N.
M. disse…
Olá Nina!!! Muito legal o post!!
Valeu pela lembrança!
Beijos
M.
clau disse…
Que grande idéia esta sua, Nina!
Eu aqui nadando em amaretti e nunca tive uma idéia boa e simples assim...
Vou anotar esta sugestao, ja, ja!
Bjs!
Fernanda Baldo disse…
Nina, Marcel.
Só uma correção, ou melhor, uma complementação. A história do nome brigadeiro é mesmo inspirada do Brigadeiro Eduardo Gomes. O que omitem é que Gomes foi um sobrevivente da batalha dos "18 do forte" e como sequela do ataque governista, ficou sem os testículos (sim, ele tomou um tiro lá). Os opositores nas várias eleições presidencias que ele participou, sempre relembravam da condição de eunuco do Brigadeiro, e diziam que o doce tinha o mesmo nome porque era feito sem ovos.
Gourmandise disse…
Oi Fernanda, a receita que tenho da família dos nossos amigos leva gema na composição da massa e no recheio. Sua versão tem lógica, mas ao mesmo tempo, acredito que senhoras distintas da alta sociedade carioca teriam muito pudor naquela época. Não fariam este tipo de analogia.
Logo, logo publicarei a receita original.
bjo,
N.
Silvia - BH disse…
Nina, fiz e gostei, muito bom. Depois acrescentei um pouquinho do pó de laranja amarga para atenuar o doce.
Gourmandise disse…
Silvia,
Pode-se acrescentar 1/2 lata de creme de leite para cada lata de leite condensado. Assim o doce atenua e ganha-se untuosidade.

bjo,
N.
chef manu disse…
Eu tenho a receita tradicional do Kiss me e muito antiga mesmo , foi me dada num curso que fiz com Maria Tereza Weiss a maior doceira do rio nos anos 1950 a 1980.
Gourmandise disse…
Manu,

Chegou a ter aula com a Maria Tereza Weiss? Que sorte!
abs,
N.

Postagens mais visitadas