Epice

filha: Mãe, quer almoçar onde neste aniversário?
mãe: Não sei. Pode escolher.
filha: Prefere um restaurante que já conhece ou quer arriscar em algo novo?
mãe: Novo, mas bom.
filha: Vamos ao restaurante Epice?

Antes de pedir a entrada, vale saber que a regra da casa é cobrar um preço fixo pelo couvert + serviço de água (reposta sempre que necessário).
Para entrada, dividimos a deliciosa Charcuterie composta por terrine de porco, chutney de cebola roxa, remoulade de couve-flor, rillette suína, peito do pato curado, foie gras, pé de porco empanado (um pouco salgado) e finas fatias de pão torrado.



Cordeiro - ótima carne com ponto de cocção correto e boa massa (tortellini). Faltou apenas um pouco de harmonia visual no prato.


Polvo - muito bom o polvo escoltado por batata fondant, tomate confit e pignole.


Porco - ótima barriga de porco com grão de bico cozido com chorizo. Tive uma certa dificuldade em cortar a pururuca (por pouco não utilizei as mãos).


Pêssego - sorbet de pêssego, pain perdu e pannacotta (dentro do canudo de caramelo).


Tarte Tatin (recomenda-se dividir em duas pessoas, mas satisfaz quatro apetites moderados) - o que dizer da melhor Tatin que já provei? "Gomos" de maçã caramelizados por fora, firmes pela ação da pectina e cremosos no centro sobre uma massa folhada e acompanhado de sorvete de baunilha.


Outro dia comentei que preferia aguardar a fase de ajustes (execução do cardápio e serviço) dos novos restaurantes antes da minha primeira visita. Fui alertada por um amigo que afirmou que a recém abertura das portas não é desculpa para erros. Concordei.
O que devo esperar de um novo restaurante? Irregularidades no atendimento? Descompasso entre cozinha e salão? Serviço ineficiente? Ter paciência com aquele sorriso amarelo de desculpas?

O Epice mostrou que o planejamento, a organização e o treinamento da equipe antes da abertura de um novo estabelecimento fazem muita diferença (este almoço ocorreu na segunda semana de funcionamento do estabelecimento).

A primeira impressão pode até não ser a que fica, mas faz toda a diferença.

Faixa de preço: $$$$ (por pessoa)


Postado por Nina Moori.

Comentários

Silvia - BH disse…
Não é de forma alguma desculpa para grandes falhas. Mas imagino que não seja fácil com a mão de obra que se dispôe ter tudo tão em cima.
Anônimo disse…
Cara, fiquei com uma pulga atrás da orelha depois de ler os elogios no seu site. Logo depois saiu no jornal aquele caso do menino deficiente no Epice. Jantei duas vezes e almocei uma para ter certeza que foi um mal entendido. O serviço é bom mesmo.
Já comeu o menu executivo de lá?

Pedrinho
Gourmandise disse…
Pedrinho, ainda não experimentei o menu executivo do Epice, mas o Marcel já foi e gostou.

N.
Anônimo disse…
bom...o menu é bom. graças à competência da cozinha. o problema do restaurante é a inexperiência e imaturidade dos proprietários q dão muito mais a impressão de puxa-sacos por conveniência. lamentável, foi o episódio do deficiente. caso permaneça a cozinha e mude os proprietários, volto. do contrário, prefiro ir ao mc donalds.
Anônimo disse…
Nina e Marcel,
concordam que anônimos (que não assinam seus comentários) têm algo a esconder?
Já voltei ao Epice uma par de vezes e desde o início com bons atendimento e comida. O tal episódio do deficiente está mal explicado.
Continue indo ao mc donald's e deixe a boa gastronomia para quem consegue apreciar. Não sofra.

atenciosamente,
Pedro M. Silveira

Postagens mais visitadas