Pão de vinho e figo seco - fermento natural

Meses atrás, a Clau Alaminos comentou sobre um pão de vinho tinto e figo seco. A ideia de comer este pão com queijo gorgonzola me deixou animada.
Para confeccionar o pão, utilizei o Severino (o meu fermento natural à base de cacau) e Malbec.
A forma de fazer e medidas são idênticas aos outros pães de fermentação natural postados aqui no Gourmandise. Apenas substitui 50% da água por Malbec (poderia usar outra cepa tinta) e acrescentei 80g de figo seco em pedaços.
A massa crua do pão ficou bem arroxeada, mas depois que assou, ficou com aparência de pão integral. Não sei se seria adequado substituir toda a água por vinho. Fiquei com receio de prejudicar a fermentação do pão. O sabor ficou delicado.



Ah! E realmente ficou ótimo para acompanhar com gorgonzola bem maturado.

Postado por Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Nina,
Eu faço um risoto de vinho tinto e descobri que para não perder a cor do vinho, tenho que reduzi-lo em fogo baixo. Tente com o pão. Abçs Liliana Franco
Gourmandise disse…
Oi Liliana,
Obrigada pela dica! Na próxima vez usarei esta técnica.

abs,
N.
Anônimo disse…
Nina eu consigo fazer este pão com o fermento de supermercado ?
Pode parecer estranha a pergunta mas é que estou começando a fazer pães.

Obrigado.
Rodrigo
Araraquara - SP
Gourmandise disse…
Oi Rodrigo,

Pode usar fermento biológico seco ou fresco para fazer estes pães, mas terá que alterar um pouco a receita.
Comece com a esponja: 6,5g de fermento biológico seco (ou 19,5g do fresco) dissolvidos em 35g de água morna (43ºC) e 35g de farinha de trigo. Cubra e deixe dobrar de volume.
Massa: 300g de farinha de trigo (pode fazer um blend com 1/3 integral, substituir 10g por linhaça ou fibra de trigo - se encontrar, substitua 10g por farinha de gluten). Acrescente a esponja e comece a incorporar com a ponta dos dedos. Una a água, aos poucos (vinho ou chá frios), trabalhando (15 minutos) a massa até ficar lisa e elástica. Una o sal (de 5-8g). Boleie e disponha em uma tigela levemente untada com óleo. Cubra e deixe dobrar de volume. Se gostar de pães com aromas bem evoluídos, um pouco mais ácidos, trabalhe a massa por 4 minutos. Volte à tigela para dobrar de volume). Abra a massa em bancada untada com óleo ou enfarinhada. Recheie e modele. Deixe crescer em forma untada e polvilhada, dê cortes e asse. Pode-se também uitilizar o mesmo método do no-knead bread para assar.

Ficou meio longa a explicação, né?
Qualquer dúvida, me envie e-mail para gourmandisebrasil@hotmail.com

att,
N.
Anônimo disse…
Nossa, muito obrigado !
Muito atenciosa.
Parabéns pelo Blog. É fantástico !
Rodrigo.

http://emporiobasilico.blogspot.com/

Postagens mais visitadas