Brasserie Kösebasi

Num sábado à noite, fomos conhecer o restaurante turco Brasserie Kosebasi (rua Jerônimo da Veiga, 461) que ocupa o imóvel do finado Le Coq Hardy.
Nos sentamos tranquilamente sem reserva prévia.
O salão principal é dominado pela cor branca e uma das paredes está forrada por espelhos.

uma degustação de Mezzes e Pides de cordeiro e integral de espinafre. As mezzes estavam corretas, os pães e as pides estavam boas



Para os principais, Tarsusi kebap de cordeiro e Donner da casa (filet mignon). Sinceramente, achei o tamanho do tarsusi (acompanhado de um tipo de purê de berinjela com queijo em excesso - ficou super salgado) diminuto para o preço. O donner estava ressecado e o molho de tomate que o acompanhava era enjoativo (adocicado e com textura estranha - o Marcel disse que lembrava um daqueles molhos que acompanhavam os empanadinhos de frango de uma rede de fast food).




Seria interessante se a brigada de salão não se reunisse no canto do restaurante para conversar durante o horário de trabalho.

Faixa de preço: $$$$$ (com água e vinho por pessoa).

Postado por Nina Moori.

Comentários

Todos esses $$$$$ e com esse resultado?

Pena...

Muita saudade do antigo Le Coq Hardy.

Beijo!

Lena Gasparetto
marcelo disse…
Boa tarde.
A culinária turca tem alguns pratos semelhantes ao árabe, os temperos mudam e a apresentação tb. A questão das testuras e molhos são feitos e preparados de acordo com os costumes e tb com influencia da religião tb. O Donner é uma espécie de churrasco grego só que feito de filet mignon e realmente nunca será suculento como a carne que comemos no Brasil, então não estava ressecado, provavelmente estava de acordo com a tradição e o molho tb, porem não é todo mundo que tem conhecimento para julgar. Quem já esteve em Istambul, Atenas, Dubai e conhece o conceito do Kosebasi, sabe que a Brsserie Kosebasi de São Paulo está no mesmo nível dos demais, sendo citada como superior em vários quesitos. Eu adorei e indico para todos.

A opnião de cada um deve ser respeitada, mas para falar aberto ao público e divulgar na rede, temos que ter conhecimento de causa.

Atenciosamente.

Marcelo.
Gourmandise disse…
Lena,
Também fiquei com saudades do le Coq Hardy...


Marcelo,
Fomos jantar no Kosebasi para conhecer um pouco sobre a culinária turca. Não é interessante poder conhecer um pouquinho sobre outras culturas sem viajar?

Agora que nos informou sobre o Donner, creio que todas as outras observações que fizemos (purê de berinjela salgado, preço alto do Tarsusi e treinamento de brigada) são facilmente corrigíveis.

att,
N.
Anônimo disse…
Marcelo,
A palavra testura com S não é citada na antiga e nem na nova grafia da língua portuguesa.
Se eles devem ter conhecimento de causa (forma piegas para falar know how), voê precisa melhorar o português.

uma fã deste blog.
Anônimo disse…
O kosebasi eh ruim, muito ruim e caro. vai durar 1 ano no maximo. muito zumzumzum e falta de profissionalismo no servico pessimo, comida limitada e precos distorcidos. quem comanda nao deve entender naaaada do negocio.
Anônimo disse…
Obrigado por escrever a única crítica sincera sobre a Brasserie Kosebasi. Na internet só li sobre as deliciosas entradinhas em sites e blogs de jornalistas que repassam maillings, e fiquei irritado com os pratos que comi. Tudo em porções de madames de regime, com gosto de comida pronta e caro.
Não volto nunca mais e aviso todo mundo da minha família e amigos.

Pedro
Anônimo disse…
Mais uma prova que você estava certa Nina. Kosebasi is dead.

Postagens mais visitadas