Sopa creme de batata e aipo

Alguns leitores do Gourmandise enviam e-mails nos pedindo receitas, dicas de restaurantes e sugestões de livros e revistas.
A leitora P. escreveu que gostaria de ler mais receitas de sopas para o inverno que fossem fáceis de preparar e fugissem dos sabores tradicionais.
Algumas batatas tipo asterix na cesta de legumes e um pouco de aipo na geladeira me deram a ideia de fazer uma versão quente (e com aipo no lugar do alho poró) da Vichyssoise.


Sopa creme de batata e aipo:
100% de batata sem casca em cubos
25% de aipo (salsão) em cubinhos
fundo (caldo) de legumes caseiro quente (na falta, não substitua por caldos em cubo, em pó ou em potinho, use a honesta água quente)
manteiga sem sal
óleo de girassol
sal marinho
pimenta do reino branca
creme de leite fresco
Refogue o aipo na manteiga e óleo. Una as batatas. Acrescente o fundo de legumes quente (suficiente para cobrir dois dedos acima dos legumes). Cozinhe em fogo baixo com tampa (semi aberta). Caso neccessário, acrescente mais líquido quente durante a cocção.
Tempere com sal e pimenta. Use o mixer ou liquidifique até obter um creme. Volte à panela e aqueça. Finalize com um pouco de creme de leite fresco aquecido.

Servi a sopa creme de batata e aipo bem quente (a versão fria prefiro deixar para o verão) com um pouco de castanha do Brasil ralada por cima (fica bem interessante no lugar do queijo ralado) e um pedaço de Focaccia de alecrim e azeitona preta (feita com fermentação natural).



Focaccia de alecrim e azeitona preta (fermentação natural):
(uma focaccia média - 100% = 100g)
35% do Severino (o meu fermento natural à base de cacau que ganhei do seu Z.)
35% de água mineral
35% de farinha de trigo orgânica
Misture tudo, cubra com filme e deixe dobrar de volume.
150% de farinha de trigo orgânica
120% de água mineral
Una à esponja, cubra e deixe dobrar de volume.
100% de farinha de trigo orgânica
50% de farinha sarracena
10% de farinha de gluten
8% de sal marinho
azeite
alecrim fresco
Una as farinhas ao fermento. Acrescente o sal, um pouco de azeite e alecrim. Trabalhe até ficar elástica. Pode-se fazer em batedeira com auxílio de gancho.
Cubra e deixe crescer por 2h ou dobrar de bolume. Modele em superfície untada com azeite e disponha em forma retangular untada e polvilhada com fubá. Marque a superfície com as pontas dos dedos. Cubra e deixe crescer até dobrar de volume.
Demarque novamente com os dedos, polvilhe flor de sal, alecrim fresco fresco e regue com azeite.
Asse como a receita de Focaccia com alecrim e linhaça.

Dúvida sobre os pesos e medidas dos ingredientes? Clique aqui.

Postado por Nina Moori.

Comentários

Gabriel Leicand disse…
Vichyssoise, a novaiorquina sopa francesa...
Anônimo disse…
Nina,
Obrigada pela receita. Já tive várias idéias para trocar o aipo por outros ingredientes. Gostei do nome do seu fermento de cacau.
beijo. Paula
Anônimo disse…
Quando leio este blog tenho uma visualização de como você deve ser. Por exemplo quando deixou bem claro que é contra o uso de caldos industrializados ou quando escolheu um nome brasileiro para chamar o seu fermento.

um leitor
Raquel Silvino disse…
meu Deus outro fermento com nome,rsrsrs.
Gourmandise disse…
Já que este fermento natural foi feito com cacau fresco, o mais adequado seria um nome bem brasileiro: Severino!

bjo,
N.
Anônimo disse…
Castanha do Brasil ralada fica com aspecto de queijo ralado! Uau!
Blog lindo com fotos maravilhosas.

bjo,
Si.

Postagens mais visitadas