Saímos de casa para jantar em um novo restaurante italiano. Sem reserva, descobrimos que a fila de espera seria de 40 minutos. Voltamos para o carro e resolvemos tentar a sorte pela ciadade.
Tentamos mais duas casas. Sem sucesso.
Começamos a pensar em algum local para jantar perto de casa. Quando estávamos cruzando o Largo da Batata, o Marcel teve a ideia de tentar jantar no pequeno restaurante japonês (R. Padre Carvalho, 224 - Pinheiros). Demos sorte e conseguimos sentar no balcão.

Guessô karague - pernas de mini lulas empanadas e fritas (nos recordou a infância, um daqueles pratos preparados por nossas obatchans)


Robata de meca - cubos de meca grelhados (com peixe fresco, interior úmido e leve toque defumado)


Sushi Dô - doze niguirizushi variados (sem excesso de arroz, tamanho correto e arroz com temperatura e textura agradáveis)


Sukiyaki - cozido de carne, verduras e legumes (a essência deste prato é o caldo, que estava bem feito e sem "medo" de deixar o toque adocicado aparecer)

Observando o menu do , nota-se que as especialidades da casa são os sushis, as robatas e os tempurás.
Não tínhamos grandes expectativas em virtude da nossa jornada na busca pelo jantar daquele dia, e mesmo descontando este histórico, a experiência foi muito boa. Um lugar que pretendemos retornar em breve.

Faixa de preço: $$$$ (por pessoa)

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Diego disse…
Deu fome de ler sobre o Dô. Mais uma pra interminável lista de lugares a experimentar. Abraços
Gourmandise disse…
Diego,
Preciso experimentar o tempurá no DÔ. Não pedimos porque o garçon avisou se seria comida demais para duas pessoas....

N.

Postagens mais visitadas