Vinos del Larqui

Contando com a informação privilegiada de Macarena Lladser (produtora do Guia Descorchados Chile), chegamos ao Vinos del Larqui. Situado no Valle de Itata, Larqui se tornou um cult entre os enófilos chilenos. Duas das principais razões para isso são os vinhedos antigos (Cabernet Sauvignon de 40 anos e Carignan com mais 80 anos) e o preço (a garrafa de Carignan custava um pouco mais de uma dezena de reais).
Para a nossa sorte naquele dia, conseguimos encontrar o proprietário da vinícola, o catalão Onofre Llopis, algo que ocorre apenas três vezes ao ano. Com toda humildade lamentou que a enóloga estava em licença maternidade e perguntou se gostaríamos que ele apresentasse o vinhedo. Concordamos sem hesitar.

Durante o caminho ressaltou a preocupação em manter parte da vegetação nativa preservada, bem como os mananciais existentes no terreno.


O "pinheiro" que serve como ponto de referência dos duzentos hectares da propriedade.


Carignan com 45 anos de idade. Fato curioso: quando a vinícola foi adquirida pelo avô de Onofre, as fileiras de Carignans contavam com espaçamento superior à quatro metros. Para se otimizar o espaço, foram plantadas fileiras de Cabernet Sauvignon, o que resultou num vinhedo com as duas variedades intercaladas.


Uma das Carignans quase centenárias. Difícil imaginar que se trata de uma videira no Novo Mundo.


A visita de sala de vinificação estava restrita, pois nesta época estavam processando os mirtilos (cuja higiene é rigorosa).


Donna Carignan 2008. Vinho com fruta fresca, ótima acidez e sem presença de madeira. Um vinho puro e direto.


Trouxemos na bagagem, uma garrafa de Donna Cabernet Sauvignon Reserve 2006.


Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Anônimo disse…
Viajaram a convite destes produtores que visitaram?
Vocês aceitam patrocínio?

R.
Gourmandise disse…
Essa foi a nossa viagem de férias. Apenas gostamos de explorar e conhecer alguns novos produtores. Vale destacar que este produtor não está no mercado nacional e sua produção está esgotada.
Não aceitamos patrocínio para o Gourmandise, pois este é o nosso lazer. Aceitar um patrocínio implicaria em algumas restrições que não estamos dispostos a nos impor.

abs,
Marcel.

Postagens mais visitadas