Porto Comenda White

Décimo sexto vinho degustado pela Confraria brasileira de enoblogs.
A dinâmica da confraria é a seguinte: todo mês é escolhido um vinho para ser degustado por todos. No primeiro dia do mês seguinte são postados os comentários. Se você quiser participar da Confraria também, deixe uma mensagem.
A linha Comenda desenvolvida especialmente para o grupo Pão de Açúcar pela Casa Poças.
Embora menos comum que os Portos Ruby e Tawny, o Porto Branco também tem o seu universo próprio. Pode ser classificado quanto à doçura: White Port ou White Port Lágrima (doces), Dry e Extra-dry (estes dois últimos criados em desobediência ao Tratado de Tordesilhas para se competir com o Jerez). Existe também alguns raros vinhos do Porto Branco Tawny.
Neste vinho, nos chamou (muito) mais atenção a potência alcóolica que a elegância aromática.
Optamos por duas harmonizações enogastronômicas: com Parma e queijo Gorgonzola e outra com Sopa de cebola.



Na primeira harmonização (Parma e Gorgonzola), a doçura do vinho ofereceu um contraponto ao salgados dos alimentos, deixando espaço para que alguma fruta aparecesse.



Na segunda (sopa de cebola), o calor do alimento exaltou o álcool não integrado da bebida. Sinceramente, sensação não foi agradável.
A carência de acidez neste vinho o deixou xaroposo e pesado. Provavelmente para o quase clássico Porto Tônica fique interessante (futuro post?).

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

Diego Junqueira disse…
Olá Nina. É o Diego, que te entrevistou dias atrás. O post com a entrevista já está lá. Dê uma olhada: http://comidaderua.wordpress.com.

Até mais e parabéns pelo blog.
Gabriel Aleixo disse…
Olá! Demorei um pouco mas postei meus comentários sobre o Porto Comenda hoje.
Foi uma excelente sugestão, uma experiência diferente para a maioria, tenho certeza.
Bem vindos à turma!
Abraço,
Gabriel
Le Vin Quotidien

Postagens mais visitadas