Sexta harmonização virtual

Nesta edição, a Rafaela e o Claudio sugeriram o prato (Torta de cebolas) e nós escolhemos o vinho (Forster Mariengarten Riesling Kabinett 2006) que achamos que melhor combinaria com o prato.


Torta de Cebolas - receita de Mercedes Gomes (vó do Claudio):
Massa:
250 g de farinha de trigo
150 g de manteiga gelada cortada em pedacinhos
1 pitada de sal
1 gema de ovo
1/4 de xícara de água gelada
Modo de fazer:
Misture a farinha, o sal e a manteiga rapidamente, com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Acrescente a água e a gema. Trabalhe a massa até ficar homogênea. Coloque dentro de um plástico e deixe na geladeira por uma hora. Estique a massa e revista a forma. Ainda sem o recheio, coloque no forno por alguns minutos. Faça furinhos na massa com o garfo.
Recheio:
2kg de cebola em rodelas finas
4 colheres de manteiga
2 latas de creme de leite sem soro
noz moscada ralada
sal
fatias de bacon bem picadas
4 colheres de queijo ralado
Modo de fazer:
Derreta a manteiga com o bacon, deixe fritar um pouco. Junte as cebolas até murcharem e ficarem com aspecto cremoso. Retirar do fogo, deixar esfriar e acrescentar o creme de leite, a noz-moscada, o sal e o queijo, mexendo sempre. Coloque o recheio na massa que já foi por alguns minutos no forno. Assa-se em forma untada, que tenha o fundo removível.
Pode ser servida com salada verde a gosto.


Este vinho apresentou aroma simples, unidimensional de limão, bastante cítrico. Na boca, muita doçura, acima do conjunto, leve pétillance. Mas faltou acidez.
A torta de cebola era boa, muuuito boa! A combinação da cebola levemente caramelizada com o toque de bacon e noz moscada ficou ótima.
Quanto à harmonização: levando em consideração que o vinho era simples (mas também com preço acessível para um riesling alemão) o resultado foi surpreendente. Houve a repetição de doçura (da excessiva do vinho com a delicadeza do prato). Ao degustar os dois simultaneamente, liberou-se uma acidez positiva, que no final das contas cortava a untuosidade do prato, deixando o nosso paladar limpo e ansioso pela próxima garfada...e foram várias!
Foi um bom exemplo de como um vinho pode melhorar combinado com o prato adequado.
No ranking geral (comparando com as nossas harmonizações virtuais anteriores), na nossa opinião esta ficou em terceiro lugar (1º - “Tabalí 2005 late harvest muscat” com “Torta-bolo de nectarina”, 2º - “Pascua Toso” e “Steak au poivre”).
Dêem uma lida nos comentários do Le Vin au Blog, AmuseBouche e Bem Bom.

Dúvida sobre os pesos e medidas dos ingredientes? Clique aqui.

Postado por Marcel Miwa e Nina Moori.

Comentários

BEM BOM disse…
Olá. Concordo plenamente o vinho cersceu muito com a torta.
Fabrícia disse…
Que luxo....
Bjcas.
Rogério disse…
Oi Nina!
Acabei de postar minhas impressões sobre a harmonização virtual. Dá uma passada lá no blog.
Abraço
Rogério
Marcia disse…
Obrigada pelas dicas, Nina! Eu fico muito insegura na hora de escolher um vinho... Boa Páscoa! Bjs

Postagens mais visitadas