Chocolate combustível?!

A empresa Ecotec desenvolveu um combustível à base de chocolate (!). O processo da produção deste combustível começa com a transformação do chocolate em um líquido, onde é adicionado metanol e um pouco de hidróxido de potássio. A cor e textura final lembram a do mel.
Os ingleses Andy Pag e John Grimshaw saíram do sul da Inglaterra num carro (recebeu o nome de Biotruck) movido à combustível de chocolate. Eles pretendem percorrer 7 mil quilômetros (em direção à Mali) com 1500 litros deste combustível (quase um mar de chocolate!).
O intuito desta expedição é estimular o uso de biocombustíveis no Reino Unido.
O biodisel de chocolate polui bem menos que os combustíveis comuns (cerca de um décimo). E ainda não é preciso fazer nenhuma modificação no motor comum.
Será que demora para o biocombustível à base de chocolate chegar ao Brasil? Imaginem sair na rua (em plena São Paulo) e sentir um leve aroma de chocolate ao invés de ser tomado pela fumaça de gás carbônico?!

Postado por Nina Moori.

Comentários

Laurinha disse…
Mas que é judiação usar 'chocolate' como combustível, ah isso é!
Beijinhos,
rsrsrsrsrs, Laurinha, calma tenho certeza que não irá faltar chocolate para nós (amantes da boa mesa)!
Chocolate é muito útil! Outro dia vi uma anúncio de banho (imersão) em chocolate e um creme à base de chocolate para o cabelo. Agora tbm é combustível!
Produtores de cacau: preparem-se!

bjo,
Nina.
Marizé disse…
Por um lado, estou com a laurinha, que desperdicio de coisa boa, mas por outro o aroma de chocolate nas ruas seria divino!

Beijocas
Marcia disse…
Nina, quero este banho de imersão e mais o cheirinho de chocolate nas ruas... será que há tanto cacau assim? depois da vassoura de bruxa e outras basrbaridades feitas nos cacaueiros lá pros lados de Ilheus... sei não. Na Inglaterra deve estar sobrando. bjs
Marizé, eu fiquei muito curiosa em sentir o aroma que o carro com este biocombustível exala...rsrs

Marcia, sinceramente não sei se temos tanto cacau no mundo. Mas sei que a Inglaterra não é uma grande compradora do cacau brasileiro (costumam comprar da região do Caribe, África e Ásia).

bjos,
Nina.
Dani Toré disse…
Já fiz banho de chocolate, uso cremes hidratantes e shampoo com aroma de chocolate, mas como combustível é a primeira vez que ouço falar.
Vai ser uma delícia, todo o ar povoado por aroma de chocolate.
Nina, adoro as suas novidades!
Bjs
fezoca disse…
Nina, uma colega do meu marido aqui na UC Davis tem um projeto de combustivel feito com restos de comida. Restaurantes de San Francisco doam os restos e ela processa, transforma em energia. Tambem tem um cara aqui, um desses genios que nao tem nem colegial completo, que anda experimentando com um monte de material, um deles o oleo das frituras das redes de fast food. ele transformou o motor de um dos carros antigos do Neil Young, que bebia gasolina a beça, e agora o carro roda com esse combustivel alternativo. virou noticia! O quente aqui nas pesquisas nas universidades sao os combustiveis alternativos, porque nao ha saida, neh? ;-)

E chocolate, por que nao? muito melhor que oleo de fritura de frango! :-))

beijao!
Dani, eu tinha um óleo corporal de chocolate, mas as formigas invadiram e joguei fora!
Não sei se este tipo de combustível chega por aqui...

Fezoca, perfeita forma de utilizar lixo orgânico (lembrei do filme de volta para o futuro) ou para o óleo de fritura! Por aqui vc sabe que vai ser muuuuito difícil conseguir introduzir novos combustíveis. Nosso excelentíssimo adora álcool (tbm como combustível).
Em casa guardamos o óleo (que nem é muito) para a faxineira fazer sabão.

bjoca,
Nina.
Carolina Arêas disse…
Não, não, não! Maldade pura usar chocolate de outra maneira que não seja para o paladar e o prazer!
Valentina disse…
Ah, eu pensei no desperd'icio. chocolate 'e para a barriga.risos.imagina se faltar porque esta tendo um consumo exagerado.
Carolina, acredito que seja apenas uma forma de aumentar a consciência ambiental no Reino Unido.

Valentina, imagina só, o que será da gastronomia sem o chocolate?! Terá o preço equiparado com as trufas, açafrão e caviar! rsrs

bjos,
Nina.
Sylvia disse…
Ia ser otimo mesmo sentir o cheirinho do chocolate, mas com o tempo nao iria se tornar enjoativo? Mesmo assim prefiro o bidisel ao combustivel tradicional que tantos danos bem causando ao planeta. Porém antes de grandes plantaçoes sou favoravel ao reaproveitamento do lixo como forma de combustivel.
Sylvia, vc leu o comentário da Fezoca! Achei a idéia super útil e ecológica sem ser radical! Quem sabe não chega por aqui...Não quero ficar sem chocolate!
bjo,
Nina.
Miss Slim disse…
Olha que esta eu não sabia.

Mas sinceramente parece-me um desperdicio.

Bjinhus
Flor de Sal disse…
Bem, na minha opinião, como chocoaholic, isso é um grande desperdício de chocolate!!!
Nani do Paulo disse…
Eu não iria gostar do aroma pois não gosto nem mesmo do cheiro de chocolate, tenho nâuseas com o cheiro, eu iria ficar passando mal constantemente, mas o que iria dar de pessoas delirando pelo cheiro e querendo beber o combustivel não tá nem escrito no gibi.
Beijos
Miss Slim e Flor de sal, prefiro o uso de biocombustíveis à base de óleo de fritura e restos de alimentos (combustível orgânico). Pelo mesno sobra menos lixo por ai...rsrs

Nani, iria ser um problema sério, imagina se alguém se viciar em cobustível?! Tem um colega do Marcel q tbm não suporta cheiro ou sabor de chocolate!

bjo,
Nina.
Anônimo disse…
Só para conhecimento:
O biodiesel é feito com as sobras de chocolate, estas eram transformadas em ração, portanto não irá faltar chocolate.
O chocolate é trasformado em outra substância, através de uma reação química, portanto o produto não terá as características do chocolate, não emitindo os odores característicos do material original.
Thays disse…
engana-se quem pensa que vai sentir cheiro de chocolate saindo dos carros.
e não sofreremos com a falta da iguaria, há o bastante pra tudo.
Gourmandise disse…
Thays, este post foi baseado na informações da reportagem (sobre o assunto) no jornal O Estado de São Paulo. Não ficava esclarecido quanto aos odores eliminados na queima deste biocombustível.
abs,
N.

Postagens mais visitadas