Biscoitinhos de vinho e matzá


Adaptei uma receita kosher de biscoito que havia visto um tempo atrás.
Este biscoito pode ser consumido por quem não consome lactose, uma vez que não leva leite e nem manteiga na composição.
Ficaram bem crocantes e fizeram sucesso na minha família. O formato e o tamanho são ideais para servir na xícara de café ou chá.

Biscoitinhos de vinho e matzá: Processe duas xícaras e um quarto de matzá e peneire. Junte meia xícara de creme de arroz e meia colher de chá de fermento químico. Reserve.
Misture oitenta gramas de açúcar refinado com cinquenta e cinco gramas de açúcar mascavo, duzentos e quarenta mililitros de óleo de girassol e sessenta gramas de claras. Bata bem com fouet até obter um creme denso.
Junte os ingredientes secos, alternando com cento e oitenta mililitros de vinho doce kosher.
Deixe a massa embrulhada em filme plástico descansar na geladeira por 20-30 minutos.
Faça bolinhas e coloque em placa sobre silpat. Asse à 180ºC por 30-40 minutos ou dourar. Esfrie sobre grelha. Armazene em pote hermético.

Dúvida sobre os pesos e medidas dos ingredientes? Clique aqui.

Postado por Nina Moori.

Comentários

Laurinha disse…
Que diferente... não faço idéia do sabor... anotado!
Beijinhos,
Agora fiquei curiosa! O que é matza? Gostei do aspecto dos biscoitinhos =P
Beijinhos
Eliana Scaramal disse…
Humm parecem uma delícia!! Tão lindos e delicados!
Marizé disse…
Adoro biscoitos crocantes.
Vou ficar de olho nesta receita.
Beijocas
Anônimo disse…
Nina, você é judia? Já vi um post aqui sobre o pão chala.
Carla.
Laurinha, o sabor não é acentuado, sente-se um pouquinho do vinho de fundo.

Pimpona, matza é a farinha de pão ázimo (um pão básico, feito a partir de farinha e água, ou seja, um pão que não é fermentado) muito utilizada na culinária judaica. Tem consistência parecida com a de um biscoito.

Eliana e Marizé, meus pais pais gostaram dele porque ficaram crocantes!

Carla, somos descendentes de japoneses. Não sei se você é brasileira, mas no Brasil somos/vivemos uma miscigenação de culturas (portugueses, italianos, alemães, árabes, judeus, japoneses, chineses, coreanos, poloneses e muito mais). Na faculdade, tive colegas judeus que me apresentaram a sua culinária. Considero uma cozinha saudável e saborosa.
O pão Challah que faço faço não chega nem perto da qualidade dos vendidos em delicatessen judaicas.

bjinho,
Nina.
fezoca disse…
que bacana essa mistura do vinho com o matzá. acho que deve ter muita receita pra usar essa bolacha kosher. so precisa dar uma pesquisada, nao? beijao!
Fezoca, tem um monte de receitas! Já fiz tortas doces com uva fresca (acho que o nome é torta de Purim), bolinhos de peixe, etc.
Pelas recitas que encontrei, creio que pode-se substituir a farinha de rosca pelo matzá processado (ou pela matza meal).

bjinho,
Nina.
Valentina disse…
Nina, gostei de ver esta receita. que doce esetes biscoitinhos. Vou comprar matza e experimentar.
Valentina, a receita inteira rende um montão, congelei metade (para servir as visitas)!

bjinho,
Nina.
bia disse…
eu outro dia anotei uma receita de biscoito com vinho para testar, agora nunca vi por estas pairagens matza, mas vou procurar, com certeza, em paris é facil achar, aqui nao, bjs
Bia, por aqui encontro em lojas de produtos kasher, mas em épocas das festas judaicas, encontro até no Pão de Açúcar.

bjinho,
Nina.
Beatriz disse…
Onde acho estas lojas de produtos kasher em SP? Bom Retiro? Higienópolis?
Gourmandise disse…
Sei que no Bom Retiro tem a Casa Menorah e a Kosher Center. Em Higienópolis, tem a Zilana, a All Kosher, Kosher Express, Kosher Delighy e o Shopping Conceição. Nos Jardins, a Mazal Tov, a Pardess e um alguns produtos na Santa Luzia.

N.

Postagens mais visitadas