segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Tapioca passo-a-passo

Duas pessoas que sempre nos visitam perguntaram sobre o preparo da tapioca.
Tapioca é feita com a fécula da mandioca. Encontrada em várias granulações: fina, média, flocada e grossa. Para fazer aquela encontrada nas barraquinhas de rua uso a mais fina.

A maneira tradicional de fazer: hidrate duzentos e cinquenta gramas de farinha de tapioca em quinhentos mililitros de água filtrada por 2h. Escorra a água e deixe secar sobre um pano por 2h. 
Peneire na hora de usar. Às vezes deixo de molho na geladeira e antes de usar, retiro o excesso de água, seco sobre toalha (espremendo um pouco), peneiro e uso.
Quando não tenho tempo (ou não lembro) de hidratar, umedeço a tapioca com água filtrada, misturando com os dedos até obter uma consistência granulosa/úmida (como queijo de cabra fresco). 
Peneiro, espalho uma camada em frigideira (cuide para não deixar buracos) antiaderente e levo ao fogo baixo, deixando secar (e dourar levemente se desejar). 
O que faz a tapioca aglutinar é a goma que foi hidratada. Viro uma vez para secar o outro lado. 
Recheie e sirva. O ideal é servir assim que sai do fogo (fica puxa-puxa ao esfriar).
A da foto está recheada com doce de leite.






Postado por Nina Moori.

36 comentários:

Marizé disse...

Obrigada Nina, mais uma coisa que aprendi aqui.

Nani do Paulo disse...

Obrigada Nina pelo passo-a-passo.
Simplismente amei!!!

Cláudia A. disse...

Nina do céu, tapioca é uma perdição!! Adorei a sua explicação já ue nunca me arrisquei a fazer essa delícia. Um beijo.

Eliana Scaramal disse...

Agora eu vou morrer mesmo, tapioca é uma maravilha e essa ultima foto está um espetáculo!! :)

Sylvia disse...

Nina ,que maravilha de entrada ,adorei o passo a passo eu nao sabiacomo se fazia,até guardei em meus documentos para nao perde.
Bjs e uma otima semana

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Oi meninas, que bom que pude ajudar! bjo a todas, Nina.

Mariângela disse...

Nina, eu amo tapioca e aqui em POA é uma raridade e quando encontro não são nada apetitosas,isto porque estou acostumada com as maravilhosas que como no ES para onde viajo no verão,e lá nem é a terra delas né..eu fiz o nhoque,ficou divinal, porém inventei de assar uma parte e eles se "desmancharam" no forno, talvez para assar devesse colocar mais farinha?beijo!

Agdah disse...

Interessante essas diferenças regionais, na Bahia, esse feito com a goma da mandioca é chamado de "beijú". Para nós lá, a "tapioca" é outra farinha encaroçada e bem branquinha, também derivada da mandioca com a qual se faz bolos, tortas e cuscuz.

Márcia disse...

Nina, amo tapioca, e como felizmente moro em recife (pra algumas coisas é bom, né?), consigo comer até no café da manhã diário.
E aqui é com tudo qto é recheio, menina, sabe aquela descarcterização q fazem com a pizza? Aqui rola com a tapioca... Mas eu gosto de qq jeito!!!
Bjos.

Carolina Arêas disse...

Ai, Nina, que delicia! Tapiocas lembram minha infancia na casa de praia que meus avos tinham numa cidadezinha no Rio.

A gente comia tapioca quentinha ao acordar...

Deliciosa memoria!

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Oi Mariângela, o ponto de cocção do gnocchi é quando sobem à tona (na água fervente).
Levar ao forno, demora mais para cozinhar e os gnocchi ficam mais tempo em contato com o líquido. Deve ser por isso que desmancharam. Vc poderia acrescentar mais farinha, mas a massa ficaria muito mais pesada. Não desmancharia na boca ao comer.
bjo, Nina.

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Oi Agdah, aqui tem uma confusaõ qto aos nomes, eu erroneamente chamo de tapioca todas elas. A que vcs chamam de tapioca é aquela que se faz bolinho de estudante? Eu costumo fazer um cuscus com leite de coco com ela (minha mãe adora).

Oi Marcia, pelo jeito eu (como uma típica paulistana) acabo cometendo esse tipo de descaracterização da tapioca original! Sorry!

Ai Carolina, a tapioca tem gosto de muito mais que tapioca: gosto de colo de vó, conversa com vô, férias...Que delícia!

bjos a todas, Nina.

bia disse...

Estou me preparando para fazer tapioca ja faz tempo, acho que agora vou criar coragem !! bjs

Dinha disse...

Nina, todos têm uma história para falar da tapioca né :), quando era criança, minha avó em Recife, tinha plantações de mandioca ou (macaxeira), ela fazia a massa, colocava a mandioca aínda com as cascas e folhas num barril com água tampado por uns dias, até que amolocece por completa. Após isso, tirava todas as cascas, lavava bem, colocava num saco de pano, e alí as mandiocas já estavam todas amassadas, onde filtrava toda a água, ficando no saco apenas a massa. Que recordação maravilhosa, muitas coisas ela nos ensinou...
Abarços.

Karla disse...

Nina,
a sua explicação está perfeita e
parece que tem um pé lá nas ladeiras da Sé em Olinda, onde a gente come a melhor tapioca do mundo, sem a descaracterização citada pela Márcia.
Beijo

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Faça a tapioca Bia, tenho certeza que com a sua prática e talento na cozinha dará tudo certo!

Oi Dinha, a moça que trabalha aqui em casa (minha fornecedora de tapioca) conta que a mãe dela fazia como a sua avó. Bom lembrar dessas coisas, né?

Oi Karla, agora fiquei contente, receber um comentário desses de alguém que cresceu comendo tapioca!

bjos a todas! Nina.

Silvia Arruda disse...

Vocês podem não acreditar, mas eu nunca comi tapioca!!!!! Preciso provar! :)

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Oi Silvia, prove sim! raro alguém não gostar: ela tem sabor neutro e é crocante (vai ficando meio puxa puxa ao esfriar), o que dá o sabor é o recheio. bjo, Nina.

Brincando de chef disse...

Oba, que delícia de receita. Gosto muito de tapioca e acho super prático pois combina com muitos tipos de recheio.
Beijos,
Débora

Cris disse...

Eu gosto muito Nina, mas nunca fiz... fica parecendo uma tortilla né :-)

Marcel Miwa & Nina Moori disse...

Oi Débora, eu tbm gosto de tapioca porque tem o sabor neutro, podemos brincar com os recheios.

Oi cris, faça tapioca um dia, é uma comida barata, não faz sujeira, não é gordurosa e combina com muitos recheios (com a Débora do Brincando de chef citou).

bjos, Nina.

Cilene disse...

Oi Boa Tarde!
Estava passeando pela internet, tentando descobrir como se faz tapioca e encontrei seu site... bem, tenho umas dúvidas: qual o tipo de tapioca que se usa? Pode ser aquela que a gente usa pra fazer cuzcuz? Outra pergunta... fui hidratar a tapioca em água (essa que faz cuzcuz), mas ela não secou... está muito molhada e grudenta... será que coloquei muita água? O que faço com ela agora? Dá pra utilizar em outra receita?
Bjs, obrigada!

Gourmandise disse...

Oi Cilene,
Usamos a farinha de tapioca. A moça que trabalha em casa recebe do Piauí, mas já vi vender em casas do norte. Caso não encontre de maneira alguma, use o polvilho doce (70%) misturado com o azedo (30%). Se usar a farinha de tapioca ou o polvilho, hidrate aos poucos, formando uma farofa úmida.
Você pode fazer um cuscuz capixaba com esta tapioca granulada.
bjos,
N.

Anônimo disse...

Vlw,eu tô loca pra comer tapioca,to subindo pelas paredes.Até fiquei doente porque queria comer tapioca!!!!!
Meu nome é Anoniminha tchau e valeu!!!!!

laninha disse...

Olá, nossa estou encantada com seu blog. Amei!!! estou grávidinha e com um desejo de comer tapioca, só que vivo em Espanha e aqui é impossível achar, rsrs vou fazer para experimentar.. e comer muitoo!! obrigada.

Gourmandise disse...

Caso não encontre tapioca em granulagem fina de maneira alguma, tente fazer com polvilho doce. Não fica perfeito, mas na falta, mata a vontade.

bjos,
N.

laninha disse...

Olá Nina, eu achei que se fazia com polvilho doce, aqui tem uma tapioca que vende em caixinha para fazer caldos, só que é granulado. Será que funciona com este? e se bater no liquidificador para ficar fino? rsr..

Gourmandise disse...

Laninha,
uma vez tentei processar as pérolas de tapioca para dedixar fininha, mas não consegui, eram muito duras. Dependendo da granulosidade talvez funcione. Precisa testar.
bjo,
N.

Anônimo disse...

Oie Nina, eu fiz com polvilho doce e ficou ótimo, ja matei a vontade!!
Obrigada.
bjos

JULIA disse...

Nina, eu estou com uma dúvida, eu comprei a tapioca granulada 500g yoki, será que se eu hidratar como fala acima fica alguma A MESMA COISA?

Gourmandise disse...

Olá Julia,
Ainda não utilizei a tapioca da Yoki, mas creio que o processo seja o mesmo. No nordeste, adicionam um pouco mais de água e embalam em sacos plásticos modelando em formato retangular. Não testei desta forma porque não sei exatamente qual a porcentagem de água. Prefiro fazer aos poucos, peneirando e testando na frigideira até obter o ponto.

N.

Carla Fernandes disse...

adorei a receita, funcionou demais comigo. Feliz demais, adoro tapioca.
muito obrigada.

testandocomacarla.blogspot.com.br

Paula Torres disse...

é eu fiz essa da yoki do jeito que vc falou e virou uma coisa sólida horrorosa.. rsrs...

Gourmandise disse...

Carla, que bom. aproveite!
Paula, use menos água. quando o polvilho é armazenado em local úmido (vai saber como era o estoque do mercado) ou estamos em época de chuvas, precisa de menos água para hidratar.
att,
N.

Fernanda disse...

Olá. Segui tds os passos. Mas ficou mto úmida e não consegui peneirar. E agora??

Gourmandise Brasil disse...

Oi Fernanda, acrescente um pouco de mais de polvilho e volte a misturar com as mãos. Dependendo da marca e da umidade natural do polvilho acrescentamos mais ou menos líquido.